O placar do primeiro bimestre pecuário (Front)

  • Por Rodrigo Albuquerque - 29 de Fevereiro de 2020

Companheira(o) que carrega o pó da viagem,

Encerrada a folia de Carnaval (ou quase) e uma vez findado o mês de fevereiro, vamos dar uma olhada no placar pecuário?

1)    RECADO DA “MÃE DINAH”
Ficar em casa em quarentena é péssimo. Mas muito pior seria ficar nesta condição passando fome. Ninguém vai parar de comer. Por este simples motivo, as crises atingem o agro em menor intensidade do que outros setores. E não vai ser diferente com o afamado coronavírus!

2)    BEEFRADAR (manutenção dos percentis)
15% queda | 40% estabilidade | 45% alta

3)    O LADO “B” DO BOI

Diz uma famosa frase do mercado financeiro que “ganha o jogo quem presta atenção ao campo não ao placar” (George Soros, caso não esteja enganado). Mas, ao fim de cada bimestre, trimestre ou quadrimestre (de acordo com o gosto), é comum os gestores darem uma atenção especial ao placar. Vamos lá?


Apresento abaixo a variação de algumas referências do mercado, comparando o preço atual com preço do encerramento do bimestre anterior (31/12/2019) e também com o preço do mesmo período do ano passado (YoY – 28/02/2019). Segue:

1.    Indicador do bezerro Esalq/B3 – Mato Grosso do Sul:
a.    + 15.2% no bimestre
b.    + 36.7% no YoY

2.    Indicador do boi gordo CEPEA/B3 – São Paulo:
a.    + 0.6% no bimestre
b.    + 34.5% no YoY

3.    Preço do quilo do traseiro da carne bovina – CEPEA médio a prazo (atacado SP):
a.    – 7.8% no bimestre
b.    + 20.6% no YoY


4.    Preço do quilo do dianteiro da carne bovina – CEPEA médio a prazo (atacado SP):
a.    + 2.8% no bimestre
b.    + 45.4% no YoY

5.    Preço do quilo da carcaça casada da carne bovina – CEPEA médio a prazo (atacado SP):
a.    - 4.6% no bimestre
b.    + 31% no YoY

6.    Preço do varejo – Scot Consultoria (média de 17 cortes – relatório Boi e Cia 1.380)
a.    + 14.5% no YoY

7.    Estimativa de margem comercialização da indústria do mercado interno – Equivalente Scot Carcaça (margem de comercialização entre o preço da carcaça com osso vendida e o preço da arroba paga ao pecuarista – não se trata de margem de lucro, pois os custos não estão computados. Fonte: Scot Consultoria):
a.    – 62% no bimestre
b.    – 56% no YoY

8.    Indicador do Milho Esalq/B3 – Campinas/SP:
a.    + 9.6% no bimestre
b.    + 25.9% no YoY

9.    Dólar – Banco Central:
a.    + 11.4% no bimestre
b.    + 19.8% no YoY

Pontos que chamam a atenção: a reposição tem rivalizado com a alta do boi gordo com alguma vantagem desde o ano passado, sendo que neste bimestre que se encerra, de fato, “deixou o boi na poeira”.

O boi gordo sentiu a queda da carne ao longo dos dois primeiros meses de 2020, tendo ficado estável neste período. A carne perdeu gordura importante no primeiro bimestre de 2020, mas, quando a comparamos com o primeiro bimestre do ano passado, vemos que ela também mudou de patamar.


Interessante observar a diferença de variação entre dianteiro e traseiro. Note que o dianteiro, carne mais barata, teve acréscimo de preço neste bimestre, enquanto o traseiro perdia valor. Certamente mostra uma população menos capitalizada, sinalizando uma provável migração de demanda para cortes mais baratos. Faz todo o sentido, pensando na economia das famílias nos primeiros meses do ano. É estrondoso o aumento dianteiro desde fev/2019.

Note que o varejo não conseguiu repassar toda a alta do atacado ao longo do último ano, apenas a metade aproximadamente.
Com a perda de sustentação da carne ao longo do últimos 60 dias, a margem da indústria de mercado interno realmente foi reduzida quando se compara com o bimestre anterior ou com o mesmo período do ano passado. Vale lembrar, porém, que a exportação segue em níveis muito superiores e quando se monetiza o volume exportado em Reais, há aumento de faturamento em moeda nacional muito forte, entre 30 a 40% (dependendo do período analisado).

Vale lembrar que o dólar mais aquecido viabiliza uma exportação pujante, mas também abre a indesejada porta dos custos de produção mais altos. Exemplo claro: o milho, que subiu aproximadamente 10% no bimestre e 26% ao longo do último ano...

Interessante notar como os números retratam nossos sentimentos, dando mais cor e entendimento ao rápido olhar que a nossa frenética rotina nos permite acompanhar. Fazer isto de vez em quando é muito positivo. Bora, voltar a prestar atenção ao campo? Até a próxima semana!

Fotos em destaque: coisas que só se vê em Goiânia... um recado claro na caçamba da camionete e um vistoso burro, passeando livre em plena cidade!


CASO QUEIRA DESFRUTAR O CONTEÚDO DO EPISÓDIO ACIMA, NA FORMA DE ÁUDIO (PODCAST), BASTA APERTAR O PLAY:

Artigos Relacionados

Comentários ( 0)

Escreva um comentário

Next Sites

Oops... Página não encontrada.

Desculpe, mas a página que está a procura não existe.