O curto prazo da arroba – 29.08.2020 (MiniFront)

  • Por Rodrigo Albuquerque - 29 de Agosto de 2020

Companheira(o) que carrega o pó da viagem,

Há praticamente 3 meses estamos em rota de aquecimento da arroba. Das últimas 15 semanas, apenas uma teve variação negativa. Desta sorte, alcançamos o valor de R$ 221,23/@ de boi gordo na média Brasil do Front, a prazo/livre, maior valor de nosso histórico (o recorde anterior datava de nov/2019). Já são 7 semanas em alta sequencial.

Calculamos semanalmente este nosso próprio indicador desde jan/17. Revendo os apontamentos, notei que as duas maiores sequências semanais de variação positiva da arroba, foram “pernadas de alta” com duração de 13 e 17 semanas. Portanto, temos chão de alta ainda...

Peça on line Allflex: http://allflex.rds.land/orcamento-identificacao

Na mesma linha, o Indicador Esalq/B3 também reagiu (depois de vários diferenciais de base zerarem), batendo o recorde nominal de nov/19, ao cravar R$ 236,65/@ a vista na sexta. Isto já era previsto aqui... Ato contínuo, a curva futura não podia ficar fora desta, consolidando o retorno do ágio dos contratos da entressafra frente ao mercado físico (fato que não ocorria desde o início da pandemia). Fechamos a semana na máxima já negociada no BGI V20 (boi gordo futuro, out/20), praticamente nos R$ 238,00.

Expandindo o raciocínio, notamos que o bezerro, o milho, a soja grão, o farelo de soja e a exportação de carne bovina (em volume), renovaram seus recordes nominais. Falta apenas o atacado. No recorde de nov/19, vimos a carne com osso (carcaça casada, CEPEA) na máxima de R$ 16,19/kg a prazo. Ainda faltam cerca de R$ 0,50/kg para termos novamente a mesma marca.

Caso isto ocorra, teremos mais R$ 7,50/@ de potencial de aquecimento. Isto seria suficiente para o Indicador Esalq/B3 ancorar os R$ 240/@, pois já há negócios no físico neste nível. Em isto ocorrendo, as máximas de negócios vão ficar entre R$ 245 a R$ 250/@, curiosamente nosso número de teto para 2020... Portanto, não estamos longe... Obs.: se varar os R$ 245/250, só Deus sabe onde vai parar.

Sou capaz de dizer que a mágica marca de R$ 250/@ nunca foi tão próxima para o boi paulista... Para alcançá-la precisamos continuar com o binômio oferta curta/exportação pujante. Não vejo outra rota em nosso caminho, portanto, o sonho pode ser questão de tempo. Obs.: há praças do nordeste em que o R$ 250,00 já está no retrovisor.

Para finalizar: esqueça o sonho e aproveite o momento! Caso sua margem seja interessante para justificar a venda antecipada (termo), trate de ir na B3 se proteger (da alta que pode seguir além de seu negócio). Outra opção é garantir margem através da aquisição de PUTs... Só não vale correr o risco de preço, afinal de contas, por mais que nosso radar aponte a manutenção do céu de brigadeiro, ninguém dá conta de dominar o futuro!

Em tempo, “cutuquei” os assinantes na última quarta-feira sobre duas estratégias para reposição e muitos me retornaram. Vou comentar as melhores respostas para os companheiros Premium que carregam o pó da viagem! Daqui uns dias, o áudio vai estar em: https://gestaoderiscoempecuaria.com.br/noticias/lista/noticias-do-front/ . Segue o jogo!


CASO QUEIRA DESFRUTAR O CONTEÚDO DO EPISÓDIO ACIMA, NA FORMA DE ÁUDIO (PODCAST), BASTA APERTAR O PLAY:


Artigos Relacionados

Comentários ( 0)

Escreva um comentário

Next Sites

Oops... Página não encontrada.

Desculpe, mas a página que está a procura não existe.