O curto prazo da arroba – 18.01.20 (MiniFront - blog e podcast)

  • Por Rodrigo Albuquerque - 18 de Janneiro de 2020

Companheira(o) que carrega o pó da viagem,

O cenário é o mesmo descrito na semana passada, porém levado ao extremo. A guerra havia iniciado mas os tiros vieram agora. Poucas vezes vi o mercado tão esquisito, até o couro subiu, depois de 35 meses (devido à melhora na exportação e oferta limitada - fonte: Scot).


Quase não há escala e a indústria não faz nenhum esforço para comprar, pelo contrário, prefere pular abates, dar férias coletivas, buscando reduzir estoque de carne. O motivo é que a demanda interna está na pior ressaca dos últimos tempos. A carne vende, mas para girar, tem que ser a um preço menor. O frigorífico que precisa vender carne no mercado interno, a despeja por um preço em queda (há uma grande indústria fazendo isto em volume). Entramos em meio de mês (período menos capitalizado da população), sem volta às aulas completa, e com as contas acumuladas das festas, impostos, etc. O consumo sente. Tudo isto era esperado. Calma!


Do lado externo, os números foram bons, relativos aos embarques do início de janeiro (+40% YoY), mas eles são reflexo de acordos comerciais do retrovisor. A grande questão em aberto, é como vão ser os novos acordos depois do ano novo chinês (25/jan). As perspectivas estão incertas quanto a volume e muito nebulosas quanto ao preço (com alguma preocupação quanto ao acordo EUA x China). Resultado: na dúvida, pé no freio!

Temos uma ótima perspectiva para o ano em termos de recuperação de demanda no mercado interno e da manutenção das exportações em níveis extraordinários, mas isto não impede de passarmos por momentos de pressão, motivados pela atual incerteza externa e ressaca interna, pois o fundamento de preço do boi gordo deriva muito mais da demanda do que da oferta. A média Brasil caiu forte na semana (mais de R$ 3/@), sendo as únicas exceções: o Sul de MG, o oeste do MA, Paragominas e por fim AC, praças onde a arroba subiu (fonte: Scot). Moeram a bolsa, de modo que restou apenas a fivela (como diz um amigo).

Enquanto isto, o gado magro não está muito preocupado e a safra de capim ratifica seu comprometimento em muitos locais. Com dificuldade de compra da reposição, as fazendas com pasto para alugar se amontoam em algumas regiões. Dizem que o ano novo no Brasil só começa depois do Carnaval. Parece que assim será em 2020 com a pecuária. Não há bem (ou mal) que dure para sempre, portanto, calma! Tem muito oportunista na ativa...

O que a Apple, os grandes frigoríficos e as montadoras de carro têm em comum? Como isto afeta a sua margem e como se defender? O ano promete muitas emoções para quem quer obter margem... Tudo isto para os assinantes, no Front premium da semana! Até a próxima!

Fotos em destaque:  maravilhas da fotossíntese.

CASO QUEIRA DESFRUTAR O CONTEÚDO DO EPISÓDIO ACIMA, NA FORMA DE ÁUDIO (PODCAST), BASTA APERTAR O PLAY:

Artigos Relacionados

Comentários ( 0)

Escreva um comentário

Next Sites

Oops... Página não encontrada.

Desculpe, mas a página que está a procura não existe.