O curto prazo da arroba – 11.09.2020 (MiniFront)

  • Por Rodrigo Albuquerque - 12 de Setembro de 2020

Companheira(o) que carrega o pó da viagem,

O assunto da semana no mercado pecuário foi a consolidação dos R$ 250/@ no sudeste, centro-oeste e norte. O sonho virou realidade, embora de maneira não uniforme. Obs.: de outra sorte, a arroba do nordeste orbita entre R$ 265 a R$ 290,00 há algumas semanas.

Regiões em que há tradição de confinamento conseguiram ter escalas de abate menos “sofridas” para a compra de boi do que praças onde o boi de cocho é menos prevalente. Ex.: em GO, o boi estacionou nos R$ 240,00 (com negócios raros R$ 5 acima). No Pará, os R$ 250,00 apareceram de maneira natural, além de SP, MG, MS.

Peça Allflex online: http://allflex.rds.land/orcamento-identificacao

A magia deste referencial importante marcou a bolsa também. Percebemos que a B3 está, por ora, relutando em pagar ágio acima deste patamar para os próximos meses. Ela está esperando o mercado físico romper esta marca histórica. A tendência é que os incrementos de preços daqui em diante sejam menos “exponenciais” e menos frequentemente na frente do físico. A pergunta de um milhão: depois de bater R$ 250 a arroba volta, estaciona ou cai (imitando o milho, que bateu nos R$ 61 e retrocedeu)? Resp.: depende!

Calma, rs... Vou dar a minha opinião: considerando que a exportação siga a sua sazonalidade habitual (crescente no segundo semestre) e não existam surpresas que puxem o tapete dos embarques (oriundas daqui -nosso governo- ou vindas de fora), penso que o limite desta onda de aquecimento será dado pelo atacado do mercado interno, visto que não pondero como factível vermos qualquer enxurrada de oferta até o final do ano (a oferta é dada, muito restrita. Dados do IBGE do T2/2020 apontam para o menor volume de animais abatidos desde 2011, com uma queda de 8% YoY).

Eu acho que a carne ainda pode ir mais um pouco, mas o mercado interno parece estar perto do limite, inclusive com rumores (e fatos concretos) de férias coletivas. Os grafistas ponderam o boi entre R$ 254 a R$ 260,00/@ em SP. Meu estudo padrão, feito no início do ano e que considera o desempenho médio do boi nos anos bons de preço (como 2020), sinaliza o nível de R$ 250,00 como máximo.

Acima disto, o veredito do comportamento do passado mostra que a arroba pode ir além, mas o movimento de aquecimento é mais raro.

Temos mais lenha para queimar nesta alta, mas o atacado será o fiel desta balança! Não por acaso, percebo que os frigoríficos exportadores não suplicam para a escala andar, eles suplicam para que os pequenos desistam de pagar mais pelo boi.


Você pode me questionar sobre a polêmica do arroz e do aumento do custo da cesta básica sendo pressionado pelo governo... Eu olho atentamente isto. Para o arroz, libera-se a importação, ok! Mas e para a carne? Com uma entressafra típica, reversão somente se houver medida e/ou fato que prejudique a exportação. Nada no radar neste sentido, pelo contrário as notícias são positivas para a manutenção do Brasil como provedor de proteína mundial, visto a entrada da peste suína africana na Alemanha. Ah, e tem também o liberalismo do Guedes, certo?

De toda a forma, eu prefiro não pagar para ver, sendo fã da compra de seguros de preços mínimos (as PUT´s), as quais estão num ótimo momento para se adquirir. Segue o jogo!


CASO QUEIRA DESFRUTAR O CONTEÚDO DO EPISÓDIO ACIMA, NA FORMA DE ÁUDIO (PODCAST), BASTA APERTAR O PLAY:

Artigos Relacionados

Comentários ( 0)

Escreva um comentário

Next Sites

Oops... Página não encontrada.

Desculpe, mas a página que está a procura não existe.