As margens do pecuarista não são discutidas, são impostas (Front - blog e podcast)

  • Por Rodrigo Albuquerque - 18 de Janneiro de 2020

Companheira(o) que carrega o pó da viagem,

Os pecuaristas, as autopeças e os desenvolvedor de aplicativo tem muito mais semelhanças do que você imagina. “Bora pensar” fora da caixa? Obs.: agradecimentos ao Miguel Cavalcanti por me inspirar neste episódio!

1)    RECADO DA “MÃE DINAH”
Se você tem milho para vender em 2020, ‘prestenção’: ninguém fala que o milho vai cair, certo? Pois bem, também não sei se ele vai cair em algum momento, só acho que estamos numa excelente janela para proteção de preços. Falavam que as PUTs R$ 30/@ abaixo do valor vigente em novembro eram caras. Algumas já estão dando dinheiro, ou muito perto disto. Olho atento.

2)    BEEFRADAR (mercado muito frio, MESMO sem oferta)
50% queda | 40% estabilidade | 10% alta

3)    HORA DO QUILO
A reposição não está nem aí com os solavancos do gado gordo, e segue seu caminho, sendo muito menos afetada. Tenho para mim que este cenário não vai se alterar muito não...

4)    TO BEEF OR NOT TO BEEF, A SUA REFLEXÃO SEMANAL
"O boato, o fato, a euforia e a histeria" (Juventude Pró-cautela). Tudo a ver com o mercado do boi gordo 2019/2020. O boato? A necessidade de carne da China. O fato? A demanda chinesa comprando tudo. A euforia? O mês de nov/2019, ou você já o esqueceu? A histeria? O boi no mês de janeiro/20 e os grupos de zapzap... Tudo a ver.

5)    O LADO “B” DO BOI
Nas “microférias” do final do ano, conversei com um primo que é engenheiro e funcionário de uma indústria de autopeças. Depois de 5 min de prosa, ele disse: “algumas grandes montadoras se parecem muito com o comportamento destes grandes frigoríficos sem escrúpulos comerciais que você está relatando. Eu, como indústria de autopeças, me vejo como o pecuarista que vende para um destes frigoríficos. Tudo o que você puder imaginar de práticas comerciais escusas, sem qualquer “fair play” ocorre no meu mercado também”. Cheguei à conclusão que ele tem o mesmo problema nosso, só que no caminho inverso. Ele, no sentido da montagem (do carro) e nós, trilhamos o “rumo” da desmontagem (do boi). Se servir de consolo...


Quer outro exemplo? Um desenvolvedor de aplicativo que oferece a possibilidade de venda de produtos em plataforma móvel e quer lança-la em IOS (iPhone), tem que repassar 30% de seu faturamento para a Apple. Sim, 30% do faturamento é muito mais do que um sócio! Até o Front foi impactado por isto! Inclusive a Spotify, concorrente da Apple no setor de streaming musical, está lançando uma campanha* mundial contra a Apple, acusando-a de violar leis, impor taxa de 30% discriminatória, e prejudicar o consumidor, usando seu poder para obtenção de vantagens indevidas. * https://www.timetoplayfair.com/timeline/

Quer outro exemplo? Venda para uma multinacional! Algumas pedem até 60 dias de prazo para te pagar. Por acaso, você compra com 60 dias de prazo mínimo?
E o que se vê no mercado pecuário do gado gordo nestes primeiros quinze dias de janeiro,  com relação à pressão no preço da arroba? Será que não tem algo a ver com os exemplos de outros setores citados acima? Minha resposta: sim, tem demais!

Nos casos citados, fica claro que as margens dos elos das cadeias produtivas não são discutidas, são impostas e esta imposição está nitidamente relacionada a palavra “poder”, tal como o Miguel Cavalcanti escreveu nesta postagem: https://www.beefpoint.com.br/a-mentira-que-te-contaram-sobre-dividir-as-margens-de-lucro-no-agronegocio/ (estava com a ideia deste Front na “agulha” e quando recebi o material do Miguel, vi que se encaixou como uma luva).

Independente de ter ou não oferta de gado gordo (e de fato, a oferta está crítica), quem tem mais poder no tocante à definição dos rumos dos preços da arroba é “a fronteira do atacado/varejo”, como ensinou o Ivan Wedekin. Na última década, o elo mais próximo ao atacado (frigorífico), assumiu o protagonismo deste poder às custas do nosso dinheiro (você sabe do que eu estou falando). O mercado deixa isto cada vez mais claro (diria que está gritando tão alto que tem gente que não consegue escutar).

A pergunta é: qual a saída para quem está do lado da mesa que tem menos poder? Eu diria que há duas saídas: uma delas é a saída dos fundos, ou seja, deixar a atividade pecuária. A segunda é... qual será? Imagine! Simples: aumentar seu poder!

E isto não se faz reclamando nos grupos de Whatsapp (apesar que tal atitude possa até te dar alguma popularidade), mas sim, melhorando a sua gestão comercial e a sua estratégia, em resumo: melhorando você! A única saída é esta: melhor você!

Há alguns dias o mercado oferecia venda em out/20 em um nível R$ 30/@ acima de onde se posiciona o mercado futuro nesta semana. Veja bem, são R$ 600,00/cab a mais... Está aí um bom motivo para melhorar a sua gestão comercial. Convenci você? Até a próxima!

Fotos em destaque: maravilhas da fotossíntese.

CASO QUEIRA DESFRUTAR O CONTEÚDO DO EPISÓDIO ACIMA NA FORMA DE ÁUDIO (PODCAST), BASTA APERTAR O PLAY:

Artigos Relacionados

O brasileiro ama carne? (Front)
  • 21 de Dezembro de 2019

Comentários ( 0)

Escreva um comentário

Next Sites

Oops... Página não encontrada.

Desculpe, mas a página que está a procura não existe.