2020, um ano espetacular (Front)

  • Por Rodrigo Albuquerque - 9 de Maio de 2020

Companheira(o) que carrega o pó da viagem,

Quem disse esta frase? Você imaginaria escutá-la do seu comprador de boi gordo ao telefone? Abaixo eu conto o santo e o milagre.

1)    RECADO DA “MÃE DINAH”
O mercado está equilibrado em cima de uma corda bamba, bem pior que uma pingela. Não pode aluir nenhum milímetro para nenhum dos lados, caso contrário a arroba aterisa na chapada. Tradução: a venda de carne vai se mantendo, mas não dá nem para pensar em aumentar a produção, nem reduzir o dreno da exportação. Tá justo igual cunha de enxada.

2)    BEEFRADAR (estabilidade no comando, ainda...)
40% queda | 50% estabilidade | 10% alta

3)    O LADO “B” DO BOI
Por favor, avelude seus ouvidos para o que vou dizer na sequência. São informações de uma empresa que você conhece bem, um frigorífico. Vai lá:

1.    “O Fluxo de Caixa Livre do 1T20 ... foi positivo pelo nono trimestre consecutivo”;

2.    “A Receita Bruta Consolidada ... atingiu ... crescimento de 7% ante o registrado no mesmo período do ano anterior, um novo recorde de faturamento para a Companhia”;
3.    “O EBITDA do 1T20 foi o maior já registrado pela Companhia em um primeiro trimestre ..., expansão de 16% na base anual”;

4.    “O primeiro trimestre de 2020 trouxe consigo inúmeros desafios em função da pandemia do novo Coronavírus ... Não obstante aos desafios operacionais, acreditamos que os fundamentos do mercado de carne bovina continuam bastante positivos para os exportadores da América do Sul. O desequilíbrio entre oferta e demanda segue propiciando excelentes oportunidades aos produtores da região, e ficam mais evidentes a cada nova abertura de mercado, como, por exemplo, a reabertura dos Estados Unidos para o Brasil ... Não podemos deixar de citar a forte demanda da China, impulsionada pelo surto de Peste Suína Africana, e que representou 35% da receita de nossas exportações consolidadas nos últimos 12 meses, um aumento de 12 pontos percentuais na comparação anual. Por fim, vale destacar o aumento de demanda advindo de outros países da Ásia, como Indonésia e Malásia, que se acentuou após a interrupção das exportações de carne de búfalo provenientes da Índia”;

5.    “Para os próximos trimestres, a forte demanda internacional e os problemas na oferta de outros exportadores de carne bovina, como Austrália e Índia, tendem a beneficiar diretamente os players da América do Sul, consolidando a região como o grande fornecedor de carne bovina para o mundo”;

6.    “No 1T20, a Divisão abateu aproximadamente 352,8 mil cabeças de gado, com uma taxa de utilização da capacidade de 69,2%”;

7.    “Mercado Externo – 64,9% da Receita Bruta da Divisão Indústria Brasil no 1T20: o bom resultado observado nas exportações da divisão é reflexo da demanda consistente nos mercados internacionais, em particular na Ásia, do maior nível de preços na base anual, e do efeito da desvalorização do real frente ao dólar”;

8.    “Mercado Interno – 35,1% da Receita Bruta da Divisão Indústria Brasil no 1T20:
A receita bruta do mercado interno da Divisão Indústria Brasil totalizou R$ 744,8 milhões no 1T20, resultado 19,6% superior ao registrado no 1T19”;

9.    “O market share da Companhia nas exportações da América do Sul totalizou 19% no primeiro trimestre de 2020, resultado que mantém a Companhia na liderança das exportações de carne bovina no continente”;

10.    “No 1T20, o EBITDA alcançou R$ 381,5 milhões, patamar recorde para o período. O montante representa uma expansão de 16,0% na base anual. A margem EBITDA foi de 9,2%, sendo 0,4 ponto percentual superior à margem apurada no 1T19. O EBITDA acumulado nos últimos doze meses encerrados em março também foi o maior já registrado pela Companhia”.

A seguir compartilho algumas conclusões às quais chego após absorver o conteúdo acima (não falo em nome da Cia, são pensamentos meus o que coloco adiante): 1 – deve ter ficado mais claro porque escrevi na semana passada que o cenário do médio prazo da @ tinha “despiorado”; 2 - estas frases foram retiradas de um documento público, a divulgação de resultados do Minerva que pode (e deve) ser consultado por qualquer pessoa, afinal ele fica disponível para download na área de relação institucional da empresa porque isto é uma exigência inegociável para empresas com ações listadas na B3 (http://ri.minervafoods.com/minerva2012/web/conteudo_pt.asp?idioma=0&conta=28&tipo=40396); 3 – não entendo porquê os pecuaristas não têm o costume de ler estes materiais à cada trimestre de todas empresas; 4 – cumprimento a Companhia em função dos excelentes resultados que justificaram a performance de suas ações terem sido superiores ao Ibovespa e aos concorrentes diretos em vários pregões recentemente (prefiro ver frigorífico, que é meu cliente, ganhar a perder dinheiro porque são eles quem me pagam); 5 – os concorrentes diretos listados em bolsa ainda não apresentaram seus resultados, mas também devem vir bons porque a indústria exportadora de carne bovina está indo muito bem em geral (só por isto peguei este para analisar); 6 – mande essas informações para o seu comprador de boi, especialmente na hora que a “choradeira” começar.

Quanto mais leio estas frases, menos sentido faz a curva achatada de preços para o segundo semestre (preço futuro de outubro no mesmo preço da safra ou até abaixo). Todo mundo quer “achatar a curva” mas parece que achataram a curva errada (e achataram tanto que ela ficou até invertida).

Até a próxima semana!

Fotos em destaque nos episódios da semana: tem muita gente “peleando” para sair da crise. Ela é implacável mas o seu destino segue nas suas mãos.


CASO QUEIRA DESFRUTAR O CONTEÚDO DO EPISÓDIO ACIMA, NA FORMA DE ÁUDIO (PODCAST), BASTA APERTAR O PLAY:



Artigos Relacionados

Comentários ( 0)

Escreva um comentário

Next Sites

Oops... Página não encontrada.

Desculpe, mas a página que está a procura não existe.